Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2018

7 dicas práticas de como se comportar em uma entrevista de emprego

Imagem
Artigo escrito pela Psicóloga Jóice Bruxel: 7 dicas práticas de como se comportar em uma entrevista de empregoA entrevista é sempre um momento decisivo na hora de buscar um novo emprego, e dependendo do seu desempenho, você passará para a próxima etapa, ou não. Neste momento, é necessário manter a calma e o foco! Veja bem, é importante ressaltar que antes de ser chamado para a entrevista de emprego, já houve um processo anterior (normalmente os passos são: alinhamento da vaga de acordo com as necessidades do cliente, divulgação e recrutamento). Então, por mais que este momento possa parecer desesperador, anime-se: só de ser chamado para a entrevista, provavelmente, você já deve ter deixado milhares de pessoas “para trás”. A partir de agora, muita coisa depende de você. Mas calma! Ir com muita sede ao pote pode não te ajudar em nada! Vou explicar: Muitas pessoas não têm noção da quantidade de currículos que recrutadores recebem diariamente, e acredite: são milhares! É uma tarefa árdua …

Você não precisa brilhar!

Imagem
Texto original da Psicóloga Jóice Bruxel: Você não precisa brilhar!Esqueça o que te ensinaram sobre ser o melhor, o primeiro, o destaque, o brilhante. Esqueça como fizeram você se sentir fracassado e sem importância. Esqueça o jeito como você se sentiu fraco e impotente por não conseguir corresponder às expectativas (dos outros ou de si mesmo). Joga fora. Deixa pra lá. Você não precisa carregar este fardo.Eu sei que você, assim como eu, está sujeito a variáveis. E as variáveis, durante a nossa jornada, nos transformam no que somos naquele momento. Nós não somos, apenas estamos, e estamos nos transformando dia após dia, de acordo com os ambientes em que vivemos, com os nossos relacionamentos, com o mundo que nos cerca e com as nossas experiências em geral. Sempre seremos um rascunho de nós mesmos, partindo do pressuposto de que a nossa finitude, se dá apenas na morte.Todos nós estamos no mesmo barco. Mas grande parte de nós vive como se existisse uma necessidade de glória, por honra, o…

Sobre o amor genuíno: o amor próprio

Imagem
Texto original da Psicóloga Jóice Bruxel: Sobre o amor genuíno: o amor próprioIndependente de o que tenham te falado e tentado fazer você acreditar. Independente de vivermos em um mundo repleto de pessoas hostis que tentam te colocar para baixo, como forma de se autoafirmar e para se sobressair, o tempo todo. Independente de não conseguir atingir todos os planos e cumprir todas as metas que você impôs para si mesmo. Independente de errar, de fracassar, e até mesmo de desistir. Independente de (…)Tenha sempre em mente que você fez o que pôde e que você faz o que pode, neste e naquele momento, e é assim que a vida segue.Nem sempre conseguimos suprir a expectativa que temos sobre nós mesmos. E isso pode ser frustrante, mas precisamos aprender a lidar com a frustração de não sermos perfeitos. E por muitas vezes, precisamos nos perdoar. Nos olhar com carinho. Abraçar a nós mesmos.Se nos respeitarmos e entendermos que temos limites e que agimos de acordo com as variáveis que nos cercam, per…

O oposto do amor não é o ódio – é o discurso

Imagem
Originalmente publicado pela Psicóloga Jóice Bruxel: O oposto do amor não é o ódio – é o discursoEu sempre defendi piamente que ooposto do amor não é o ódio, e sim a indiferença. E eu ainda concordo totalmente com essa teoria, mas há alguns dias atrás, quando eu li o relato de uma pessoa sobre o seu relacionamento abusivo, eu pude entender que nem sempre se trata somente de indiferença explícita – às vezes também se trata de discurso.Por que o oposto do amor não é o ódio?O ódio não é o oposto do amor, porque enquanto você odeia algo, você mantém uma ligação com o objeto (neste caso, com uma pessoa, porque eu estou falando de seres humanos). Quando você odeia uma pessoa, você está conectado a ela. Você deposita energia nela. Você pensa nela. E provavelmente isso lhe cause desconforto, mal estar, dano. Tem uma frase do Herman Hesse, que diz o seguinte: “Se você odeia alguém, é porque odeia alguma coisa nele que faz parte de você. O que não faz parte de nós não nos perturba”. Pensamentos…

9 mitos sobre psicólogo e psicoterapia

Imagem
Originalmente publicado pela Psicóloga Jóice Bruxel: 9 mitos sobre psicólogo e psicoterapiaVocê sabe  qual é o papel do psicólogo e qual a finalidade da psicoterapia? Ainda existem muitas crenças equivocadas sobre a psicologia,  e muitas pessoas ainda têm preconceito em relação aos cuidados do psicólogo e sobre as suas práticas, sendo uma delas, a psicoterapia. Neste texto eu falo sobre 9 mitos sobre psicólogo e psicoterapia, que assim como eu, grande parte dos psicólogos, psicoterapeutas e estudantes de psicologia já ouviram e provavelmente ainda ouvem com uma certa frequência. São eles: 1º mito: Quem vai ao psicólogo é louco Esse é um dos mitos mais frequentes. Em seu contexto clínico, a psicologia surgiu por demandas específicas voltas para questões de desajustes sociais e mentais, porém se modificou ao longo dos anos, e deixou de agir somente na cura, passando a agir também, na prevenção e manutenção. A psicoterapia não trata somente de patologias, ela também auxilia no autoconhec…